Counter VISITANTES

sábado, 7 de agosto de 2010

Conto - Com a nora na fazenda de nudismo

Com a nora na fazendo de nudismo


Olá pessoal, nesse conto eu e minha nora fomos até uma fazendo naturista e curtimos bastante. Há tempos queria conhecer um lugar reservado para nudista que não fosse na praia então descobri essa fazenda que é exclusivamente para nudistas. Me informei a respeito sobre as regras e lá só eram aceitos casais e como minha esposa e meu enteado não quiseram encarar, fomos eu e a nora.
Saimos em um sábado bem cedo e estávamos anciosos para conhecer o lugar. Eu não levei nada, a não ser o bronzeador e um creme para o corpo e a minha nora já ia arrumando uma sacola toda quando eu perguntei....
- "hei, para que tudo isso? nós vamos a um campo de nudismo....tem roupa pra cacete aí....."
Caiu a ficha dela e tirou tudo da mochila e deixou só alguns cremes e fitas para o cabelo e lá fomos nós. No caminho fomos conversando e rindo de como seria nossa primeira vez. quando chegamos, fomos recebidos por um funcionário na primeira portaria que anotou nossos dados e ligou para o responsável solicitando a permissão. Como o lugar é muito restrito, o encarregado foi nos esperar na segunda portaria logo a frente. De cara minha nora já quase ficou sorada pois o encarregado, um senhor quase da minha idade (50) veio nos receber totalmente pelado e depois de nos apresentar-mos ele fez algumas perguntas e fomos liberados para passar o dia, mas sem antes dele explicar todas as regras e alguma dicas pra mim, caso ficasse de pau duro na hora.
Fomos liberados, mas antes teríamos de tirar a roupa que ele se encarregaria de levar para um armário exclusivo, logo na entrada do restaurante. Minha nora já quase corada olhou pra mim e disse: "mas já, aqui, nossa, pensei que fossemos entrar e depois tirar a roupa?"
Não meu amor, vamos tirar aqui mesmo, e começei a tirar a minha roupa, short, cueca e camiseta ficando só de chinelos. Ela, pulou para o banco de trás e começou a se despir. Ajustei o espelho retrovisor para ver aquela gostosa tirar a roupa mas somente consegui ver ela tirando a blusa e o soutien, deixando seus peitinhos feitos duas peras saltarem para fora com seus mamilos durinhos. "pronto já estou nua, podemos entrar?
O encarregado nos autorizou e foi andando na frente do carro por uns 100 metros e logo chegamos nas áreas de recreação, com piscina e quadras de volei e fut de areia cercado por alguns chalés e ao fundo um restaurante. Ninha nora já estava mais solta e durante o trajeto foi comparando a bunda do encarregado com a minha. "nossa sogrinho, a sua bundinha é 10 vezes mais gostosa do que a dele..rsrsrsrs"
Paramos o carro perto da piscina e antes de sairmos demos uma olhada e vimos já alguns casais e uma familia com um casal de filhos menores se bronzeando na piscina e dois casais jogando volei. Desci do carro e fui abrir a porta para minha nora descer e então pude apreciar toda sua beldade, pois ela abriu as pernas para descer e deixou aquela bucetinha carnuda apontando pra mim. Ela olhou e disse: "ei sogrinho, não fica olhando muito não senão seu pau vai ficar duro e voce já sabe né...vai pra ducha..rsrsrsr.
E isso quase aconteceu, meu pau começou a ficar duro, mas relachei e saimos do carro indo na direção da piscina. Os mamilos da minha nora quase explodiam , não sei se de tesão ou de vergonha, mas estavam deliciosos.
Chegamos na piscina e logo fomos comprimentados por todos e pelas crianças que deveriam ter por volta de 14 anos. Eles nos deixaram a vontade e logo nos ofereceram uma bebida que aceitamos e sentamos nas cadeiras. A comparação era inevitável, olhávamos todos e tudo, comparávamos paus, bundas e peitos mas nada ofensivo e sim uma forma quse que automática de se fazer. As mulheres logo chamaram minha nora e a levaram para o vestiário e na volta para uma ducha, enquanto os homens me chamaram para conversar.
Logo em seguida as mulheres voltaram e minha nora já estava toalmente descontraída, nua e sem vergonha de chgar perto dos outros homens. Depois fiquei sabendo que ela a levaram para o vestiário para dar alguma dicas e saber alguma coisa sobre nós. Elas perguntaram da minha marca de sol na bunda e minha nora contou que tomo sol usando o biquini que ela me deu e que somo liberias, eu, minha esposa, ela e meu enteado.as vezes transamos e nos divertimos muito em várias situações. Uma das mulheres também contou que seu marido usava as calcinhas dela e que até compraram um consolo e uma cinta pra ela comer ele. Minha nora falou das cintas que temos, uma normal e outra com um pau negro gostoso e que elas bricam muito com nossas bundinhas.
Enquanto isso, nós homens falávamos de futebol e um pouco de nós e todos elogiaram a minha marca de sol e comentei meio envergonhado que era do biquini rosa que minha nora me dera de presente e foi então que um deles admitiu que usava as calcinha da esposa e o outro disse que não usava nada mas tinha uma cinta para a esposa bricar nele em casa. O papo seguiu descontraido até vimos elas chegarem e eles elogiaram o corpo da minha nora e o fato dela já estar descontraída. A vista era maravilhosa, tres corpos nus diferentes, cada um com uma caracteristica insinuante. minha nora a
mais baixa, com belos seios durinhos e uma bucetinha depilada com seus poucos pelos loiros, uma das esposas, mais alta e com um belo par de coxas com uma buceta bem peluda com pelos negros e com seios grandes e a outra de estatura mediana, com seios pequenos e durinhos e também com uma bucetinha depilada de pelos negros e belas coxas. As tres passaram por nós e foram até a beira da piscina se molhar e pudemos admirar aquela tres bundinhas diferentes. A única que tinha marca de so, era a da minha nora, visto que as outras duas já frequentadoras estavam com as bundinhas totalmente bronzeadas, mas foi na hora que se abaixaram que nos maravilhamos e pudemos saborear aquelas tres bucetinhas se mostrarem pra nós em toda sua plenitude, todas carnudas e tive de desviar o olhar pois sentia que meu pau ia começar a ficar duro, enquanto eles continuaram a admirar inclusive a minha nora pois era a única com pelos loiros e muito gostosa.
Enfim elas juntaram-se a nós e nunha nora passou bronzeador em mim e aproveitou-se para passar a mão a vontade na minha bundinha enquanto as outras esposas olhavam e sorriam pra ela. Depois, ela ficou de pé na minha frente e pediu para que eu passasse o bronzeador em suas costas, na frente de todos e aproveitei para passar na sua bundinha mas tive de sentar rápido pois meu pau já estava começando a latejar e tive de parar e dar um mergulho enquanto os homens e mulheres davam risadas. O mais velho, ofereceu-se para terminar de passar em suas costas e para minha surpresa ela aceitou e virou de costas pra ele que passou em toda as suas costas sem que ela ficasse envergonhada. Da piscina sorri pra ela e dei uma piscadela que ela retribuiu. Ficamos conversando um pouco e então o casal mais velho, aquele que comprou uma cinta para a esposa brincar nele, se ofereceram para nos mostrar o resto da fazenda que era grande e tinha uma área de caminhada.
Fomos dar uma volta e conhecer o local que era maravilhoso com um caminho dentro da mata virgem muito legal. Na volta fomos ao restaurante almoçar e depois fomos jogar uma partida de fut volei com as esposas e foi muito interessante e com cenas maravilhosas de pernas abertas, bucetinhas e bundinhas arregaçadas e de paus balançando para todo lado. Quanto aos paus tenho que confessar que gostei mais do cara mais velho, era um pau que tinha mais ou menos 10 cm mole e uma cabeça grande, bem maior que o meu que mole tem 5 cm e o do putro cara que devia ter uns 7 mole.
Já no final da tarde, a esposa do casal mais velho nos ofereceu o seu chalé para que tomassemos um banho e falou pra minha nora que se ela quisesse que poderia usar a cinta que estava na gaveta do criado. Fomos para o chalé e minha nora não me disse nada sobre a cinta. Entramos no banho e quando estava lavando a cabeça, minha nora disse que ia pegar a toalha e saiu do box, mas na verdade ela foi buscar a cinta e na volta já entrou me encoxando e senti aquele pau duro na minha bunda. Me assustei pensando que fosse o dono do chalé, mas era ela vestida com a cinta e pronta para me comer e sem dó começou a enfiar aquele pau todo na minha bundinha e não tive alternativa a não ser gemer e rebolar naquele pau gostoso. Nem terminamos o banho e fomos para o quarto e começei a chupar ela toda, primeiro nos seios e depois aquela bucetinha carnuda que já estasva toda molhada de tesão e que ela implorava para ser arrombada, então ela pegou meu pau e começou a chupar para lambuzar bem e enfiou na sua bucetinha e começou a gritar de tesão. Depois de alguma socadas e de quase gozar, falei que queria o seu cuzinho e ela de imediato ficou de quatro na cama e comas maçoes abriu a bundinha mostrando aquela buceitnha carnuda e aquela rosquinha rosadinha pronta para ser arrombada e enterrei o pau todinho mas bem devagar para não machucar e deixar ela aproveitar ele todinho. Ela gemia e gritava de tesão e rebolava como louca tirando e enfiando o pau dentro daquele cuzinho e pedindo para gozar dentro dele. Não aguentando de tesão enchi o cuzinho dela de leite que começou a escorrer pelas suas coxas, então com ele já todo lambuzado ela agarrou e enfiou na sua bucetinha de quatro na cama e deixou meu pau explorar aquela buceta todinha e arrombar num movimento de vai e vem que a deixava louca, até que segurei seus peitos com meu pau enterrado nela e senti que ela gozou gostoso e desfaleceu na cama.
Voltamos pro banho e quando estávamos saindo para o quarto, o casal bateu na porta e deixamos entrar e a esposa que logo observou que minha nora tinha usado a cinta em mim e perguntou se eu gostei. Meio sem jeito disse que gostei, olhando para ela e para seu marido que sorriu e disse que também gostava quando ela usava nele. Nessa hora, aquele pau mole de 10 cm começou a ficar duro e para minha surpresa quase dobrou de tamanho, para uns 18 cm, grosso e com uma cabeça maior ainda, vermelha que saltava pra fora e deixou eu e minha nora maravilhados olhando um para o outro quase que
dizendo...quem vai primeiro.
Vendo que nós admiravamos aquele pau, o senhor perguntou se alguém queria se servir? olhei pra minha nora e a esposa dele olhando pra nós disse que poderíamos nos servir, então minha nora segurou aquele pau todo e falou que ia mamar todo mas que queria que ele enterrasse ele na minha bundinha para ela ver. Ela segurou o pau do cara com as duas mãos e começou a chupar ele todo e a lambuzar a cabeça toda, enquanto isso a esposa foi até o banheiro e pegou um lubrificante e passou na minha rosquinha e aproveitou para enfiar um dedo no meu cuzinho.
Minha nora terminou de chupar aquele pau enorme e foi logo buscar o celular para gravar tudo enquanto eu ficava de quartro na cama e abria a minha bunda para recebr aquele pau todo.
- Vai devagar porque isso vai me arrombar todo....
- pode deixar que vou bem devagar.....disse ele e começou a enfiar a cabeça e senti que minha rosquinha ia explodir
enquanto minha nora dava um closed na cena e se deliciava e a esposa do cara vestiu a cinta e se ofereceu pra minha nora.
Enquanto isso minha rosquinha se acostumava com aquela cabeça enorme e ia relaxando deixando ela entrar toda e até minha nora gemia de tesão só de olhar....
- nosa sogrinho que delicia, ele esta arrombando sua rosquinha todinha, a cabeça esta todinha dentro. Enquanto isso, o cara começou a tirar e a colocar a cabeça bem devagar e quando de repente, senti seu saco encostar na minha coxa e percebi que aquele pau enorme tinha me fodido todo e estava enterrado todinho e minha nora filmando tudo, então já relachado começei a gemer e a rebolar de tesão e minha nora parou de filmar e ficou de quatro ao meu lado na cama e abria a bundinha pra esposa do cara arrombar o cuzinho dela.
Aiiiii sogrinho, agora estamos os dois com os cuzinhos arrombados, enquanto isso os dois socavam em nossas bundinhas. Minha nora virou-se pra mim e deu-me um beijos na boca deixando sua lingua me explorar todo e os dois nos beijando começamos a fazer o mocimento para frente e para tras em conjunto, fazendo os paus a entrarem e sairem de nossas bundinhas até que senti aquele pau anorme inchar e a gozar no meu cuzinho.
Caímos os dois exautos na cama para descansar, mas não deu nem tempo e o cara agarrou meu pau e começou a chupar dizendo que queria sentir ele dentro do seu cuzinho enquanto sua esposa lavava a cinta e oferecia para a minha nora.
A esposa do cara se ofereceu para fazer meu pau ficar duro e começou a passar a lingua nele enquanto punhetava o pau do marido e meu pau logo se levantou,mas era pequeno e quando ele viu que estava duro se posicionou de quatro na cama e colocou a esposa tambem de quatro ao seu lado dizendo que estavam à nossa disposição.
Eu e minha nora nos olhamos e começamos a enfiar os paus naquela bundinhas, a do cara era peluda e seu cuzinho já estava larguino e meu pau entrou fácil, a mesma coisa acontecendo com minha nora que enterrou a cinta toda e ela quese nem sentiu, afinal de contas ela recebia aquele pau enorme e grosso do marido quase que todo dia e seu cuzinho já estava arregaçado. Eles rebolavam egemiam juntos enquanto nos deliciávamos com aquela bundinha e eu também com os peitos da minha nora. Socamos um pouco e logo gozei no cuzinho dele e sua esposa gozou na cinta da minha nora e quando tirei o pau lambuzado ela não aguentou e começou a mamar todo o gozo que sobrara e se deliciava engolindo ele todo enquantominha nora tomava o lugar dela e punhetava aquele pau enorme do cara.
Terminamos os quatro no chuveiro trocando algumas encoxadas mas sem um comer a mulher do outro, mas confesso que minha nora era a que mais deixava o cara encoxar e sentir aquele pau todo na porta do seu cuzinho e da sua bucetinha. Quando terminamos fomos pegar nossas roupas pois já estava quase noite. Nos depedimos e trocamos telefones e ficamos de marcar um final de semana na fazendo com nossas familias. Trocamos beijos e fomos embora e no caminho de volta minha nora foi o caminho todo segurando meu pau e lembrando do dia que passamos entre algumas risadas, mas o que ela mais gostou vou ver o pau do cara me arrmbar e viu o filme no celular quase que a viagem inteira.
Um abraço a todos e até o próximo conto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário